XD Classificados Facebook Twitter

Notícias

imagem

Corretora De Imóveis Joice Duartes

Quer comprar ou alugar uma casa.

imagem

Consultório Veterinário Pet Shop

imagem

Mary Podóloga

Tudo para seus pés.

imagem

Sítio São José

LONGE DA CONFUSÃO DA CIDADE.


Notícias

foto

Ernesto, Anderson E Ana Caroline: Alunos Da Unigranrio Que Desenvolveram App

Foto: Cléber Júnior / Extra

Alunos da Unigranrio de Duque de Caxias criam aplicativos e buscam parceria


Um aparelho que mede sinais vitais à distância, um robô que se move por comandos cerebrais, um óculos para alertar pessoas com deficiência visual sobre obstáculos à frente, uma casa inteligente que pode, por exemplo, ligar o ar-condicionado em dias quentes. Invenções que podem facilitar a vida de muita gente foram desenvolvidas e apresentadas por alunos e ex-alunos da Unigranrio, do campus Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no 1º Unigranrio IoT Talks, evento sobre a internet das coisas (em inglês, Internet of Things, IoT).

A IoT é uma rede de objetos conectados e com a capacidade de coletar e transmitir dados. E foi isso que estes alunos fizeram. Os aplicativos foram desenvolvidos como o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) pelos alunos de Sistemas de Informação.

Os analistas de sistemas Ana Caroline Belmont Oliveira, de 22 anos, e Anderson Pereira de Carvalho, de 24, criaram o óculos rastreável com alertas anticolisão para pessoas com deficiência visual.

— Pelo fone de ouvido, ele emite um alerta sonoro quando o deficiente está se aproximando de um obstáculo — explica Ana, ressaltando que o aplicativo também consegue rastrear a pessoa que está usando o óculos.

Anderson afirma que a ideia foi desenvolver alguma utilidade para a sociedade:

— Nós queríamos fazer algo diferente, que agregasse valor a quem precisasse.

Foi com o mesmo intuito que o analista Ernesto Flores Barreira, de 36 anos, criou o CardiogrApp, que permite a medição de frequência cardíaca até dez metros do paciente.

— Em 2014, durante o surto de Ebola na África, pensei de medir os sinais vitais dos pacientes, minimizando a possibilidade de contágio e o trabalho de ter que vestir as roupas específicas — explica Ernesto.

Robô que atende cérebro e casa inteligente

Uma casa inteligente com sensores espalhados pelos cômodos que permitem que o usuário a monitore remotamente. Tudo através do sistema domótico — que aplica a robótica ao ambiente doméstico.

Desenvolvido pelos ex-alunos Alan Muller Ribeiro do Nascimento, Rafaela Vieira da Silva e Rodolfo José Maurício Gonçalves, o aplicativo vai além. Permite que o sistema ligue ar-condicionado ou alerte por email ou SMS a qualquer sinal de vazamento de gás.

— O aplicativo permite controlar diversos recursos pela casa ou o monitoramento à distância — explica Thiago Silva de Souza, orientador do projeto e professor dos cursos de Tecnologia da Informação na Unigranrio.

Thiago também é orientador do sistema que permite que um robô se mova obedecendo a comandos cerebrais, desenvolvidos pelos alunos Alex Sandro Martins Gouveia, Gláucio Luis de Souza Barros e Lucas de Souza Tavares.

— O aplicativo pode auxiliar pessoas que não têm braços — ressalta Thiago.

Está prevista para novembro a segunda edição do evento Unigranrio IoT Talks.

— A ideia é gerar oportunidade de parceria com empresas — planeja Daniel de Oliveira, coordenador dos cursos de TI da Unigranrio.

Fonte: Cintia Cruz / Extra Online

15 de Agosto de 2018

08:32:45

compartilhe

Contador: 000158

imagem

Vera Noivas

imagem

Sítio São José

LONGE DA CONFUSÃO DA CIDADE.

imagem

Phoenix Cell

Concerto e Desbloqueio.

imagem

Info Solution