XD Classificados Facebook Twitter

Notícias

imagem

Center Fruit Da Jú

Posso todas as coisa naquele
que me fortalece (Fil.

imagem

Conecte Felici

Prezado cliente.

imagem

Personal Academy

Personal Academy.

imagem

Moreira Tattoo


Notícias

foto

Foto: Sylvia Freitas

Novo campus da UFRJ em Santa Cruz da Serra ganhará mais um curso em 2019

Professor Herbert Guedes, do curso de Imunologia, destaca a qualidade das pesquisas feitas no novo campus


O recém-inaugurado Campus Duque de Caxias/UFRJ Prof. Geraldo Cidade, em Santa Cruz da Serra, vai ganhar mais um curso em 2019. Com 700 alunos de graduação e pós-graduação, a unidade vai oferecer no próximo ano o programa de mestrado e doutorado em Nanobiossistemas, um dos temas mais modernos em ciência e tecnologia.

— Hoje, na região, há muitas empresas farmacêuticas e químicas. Os cursos terão essa pegada. O programa de pós-graduação em Nanobiossistemas, por exemplo, foi pensado estrategicamente nas indústrias de Caxias. O programa de mestrado e doutorado em Nanobiossistemas já começa no primeiro semestre de 2019 — explica o professor Herbert Guedes, do curso de Imunologia.

No terreno de 140 mil metros quadrados, concedido pela prefeitura por 25 anos e resultado de R$ 70 milhões de investimentos, já são oferecidas aulas na graduação de Nanotecnologia, Biotecnologia e Biofísica. Na pós-graduação, estão o mestrado profissional em Formação de Professores de Biologia e o mestrado e doutorado em Bioquímica e Biologia Molecular. Funcionam no novo campus também o Laboratório de Física, o Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa em Computação (Numpex-Comp), o Laboratório Didático de Computação e o Laboratório de Extensão.

No campus Xerém, ainda estão o laboratório didático de Química, o laboratório didático de Biologia e o laboratório de Pesquisa Numpex Bio, que é o mais bem equipado da instituição com investimentos de R$ 12 milhões da UFRJ. Esses laboratórios que ainda estão no campus de Xerém serão instalados após a reforma de um dos prédios no campus Santa Cruz da Serra.

— O Reuni (programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais) funcionou, a maioria dos alunos é da Baixada. Desses, metade é de Duque de Caxias. Isso não tem preço — ressalta o educador.

Entre os 60 professores que formam o corpo docente do campus, cinco são pesquisadores do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Herbert é um deles:

— Temos um corpo muito qualificado. As pesquisas que são feitas no campus são de impacto mundial.

Duque de Caxias ganhou a primeira unidade da UFRJ em 2008, durante o primeiro mandato do prefeito Washington Reis, quando foi instalado um polo da universidade em Xerém que funcionava em contêineres.

Além de beneficiar os alunos num espaço maior e com mais estrutura, a comunidade local foi diretamente afetada. Há atividades de extensão na universidade que beneficiam moradores do entorno. Na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, dois mil alunos da rede pública de Caxias estiveram no campus. Foram discutidos temas de interesse para a comunidade, como vacinação, por exemplo.

— Queremos que nossa vinda para cá seja como o sol e que as coisas comecem a gravitar no entorno. Que a nossa presença impacte Santa Cruz da Serra e faça as coisas acontecerem nos arredores.

Morador de Paracambi, Gianni Ribeiro Silvério da Conceição, de 21 anos, alugou uma casa em Xerém para cursar a graduação de Nanotecnologia. Ele já está no 5º período e comemorou a inauguração do novo campus:

— Aqui a gente se sente dentro de uma universidade de verdade.

A UFRJ/Duque de Caxias deve ganhar mais dois cursos de graduação em breve: Engenharia Física e Ciências Farmacêuticas com ênfase em biofármacos. No momento, a proposta está em tramitação na reitoria.

Fonte: Prefeitura De Duque De Caxias

19 de Novembro de 2018

19:34:31

compartilhe

Contador: 000120

imagem

Edu Persí

Cantor, compositor e ator.

imagem

Natan Corte

(Rua da Policlínica).

imagem

Conecte Felici

Prezado cliente.

imagem

Vera Noivas