XD Classificados Facebook Twitter

Notícias

imagem

Sítio São José

LONGE DA CONFUSÃO DA CIDADE.

imagem

Texturacor Xerém

Um novo conceito.

imagem

Magic Colors

IMPRESSÃO PERSONALIZADAS.

imagem

Irã Rodrigues Forro Em Pvc

Deixe sua casa.


Notícias

foto

Daniel Oliveira, Coordenador Dos Cursos De Ti Da Unigranrio Com Alunos Premiados

Foto: Cléber Júnior / Extra

Alunos da Unigranrio, em Caxias, desenvolvem soluções para saúde pública da Baixada em maratona


Se depender dos alunos da Unigranrio, em Duque de Caxias, a saúde na Baixada Fluminense vai ganhar em tecnologia e informação. É que um grupo de estudantes da instituição apresentou soluções inovadoras para a área, durante o primeiro Hackathon universitário, uma maratona de 24 horas ininterruptas, que aconteceu no último fim de semana.

Informações online para gestantes e parturientes, um sistema para avaliar hospitais e um aplicativo que orienta sobre tudo que pode cortar o efeito de um anticoncepcional. Foram as ideias vencedoras do Hackathon. A palavra é uma junção dos termos “hacker” e “marathon”. O tema proposto para a primeira edição foi com base nas informações do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Baixada Fluminense (Cisbaf/2018), sobre o deficit de sete mil leitos hospitalares e apenas três grandes hospitais na região.

— A Unigranrio tem uma pegada forte na área da saúde. Pesquisamos que esse tema na região é recorrente e é uma área ampla para se pensar novas ideias — explicou Daniel de Oliveira, coordenador dos cursos de Tecnologia da Informação na universidade.

Os trabalhos foram avaliados por uma comissão formada por especialistas da saúde pública e empresários da região. A ideia é que os projetos possam ser incubados.

O primeiro lugar foi da equipe #BioMarx, a única que não foi formada por alunos de cursos de TI. Dos cursos de Biologia e Serviço Social surgiu o protótipo “Cegonha online”, com contatos das maternidades e unidades de emergência da região, informações sobre pré-natal, direitos da gestante, importância do parto humanizado e alerta sobre violência obstétrica.

— O objetivo é articular uma rede de serviços da Baixada, garantir e viabilizar direitos e promover acesso à informação clara e objetiva para essas mães — destacou Fabrícia Valentim, do 8º período de Serviço Social, uma das integrantes da equipe.

A equipe Papa-Tudo criou o Hospital-Score, para avaliar os hospitais da Baixada. O paciente vai fornecer sua localização pelo GPS e encontrar a unidade mais próxima, além de saber a pontuação do hospital em diferentes categorias.

— A pessoa procura o hospital e não tem vaga. Pela ferramenta, vai saber se ele está cheio — explica Felipe José Cruz, de 20 anos, aluno de Sistemas de Informação.

O paciente alimenta o aplicativo, dando notas aos serviços. O sistema monta um ranking com hospitais da região, disponibilizado nas redes sociais e entregue a governantes.

Já a equipe Piratas do Grande Rio desenvolveu um aplicativo para uso e controle dos anticoncepcionais, informando os agentes que cortam o efeito e as contraindicações.

— É um ferramenta fácil de usar. A pessoa informa se tomou o remédio, se passou o dia bem e recebe informações, caso o efeito tenha sido cortado por algum agente — explica Matheus Caxéro, do curso de Sistemas de Informação.

Fonte: Cintia Cruz / Extra Online

06 de Dezembro de 2018

10:45:59

compartilhe

Contador: 000071

imagem

Projeto Vida Urgente

Ajuda e apoio para pessoas.

imagem

Natan Corte

(Rua da Policlínica).

imagem

Personal Academy

Personal Academy.

imagem

Consultório Veterinário Pet Shop